Total de visualizações de página

segunda-feira, 21 de novembro de 2011

Vídeos favoritos

('http://www.youtube.com/p/Wx0ApIKqHYV0vCNUqeCETQ?version=3&hl=pt_BR',)

segunda-feira, 14 de novembro de 2011

OS 10 ERROS METAFÍSICOS MAIS COMUNS

OS 10 ERROS METAFÍSICOS MAIS COMUNS

Quando começamos a percorrer o caminho espiritual, procuramos a perfeição em nossas vidas. Tratamos de melhorar o nosso caráter, costumes, ideias, alimentação, e até a vida social. Às vezes, fazemos sacrifícios com a finalidade de alcançar uma vida mais plena e feliz; no entanto, muitas vezes não chegamos ao estado de êxtase ou plenitude que desejamos. A decepção pode levar-nos a rejeitar a disciplina que tínhamos empreendido, ou no pior dos casos, pode desmoralizar-nos até o ponto de pensar que “Deus se esqueceu de nós”. Qualquer que seja a reação, está só nos mostrando que cometemos um erro. E um erro pode ser corrigido. O Universo funciona como um grande computador: é preciso saber tocar nas teclas adequadas para obter o que se deseja. Quando não o estamos fazendo, o computador detém-se, espera fria e silenciosamente o sinal elétrico correto. O Universo tem suas “teclas” e a Metafísica ensina-nos quais são. Algumas escolas esotéricas adulteram estes ensinos, talvez sem nenhuma má intenção, o que leva muitas pessoas a cometerem erros e a frustrarem-se nas suas expectativas. Alguns dos erros mais comuns são os seguintes:


1) ENVOLVER-SE NUMA BOLHA DE PROTEÇÃO, OU NUMA LUZ, OU NUMA COR, OU EM ANJOS, OU EM QUALQUER OUTRA FORMA QUE PROTEJA DOS PERIGOS QUE EXISTEM FORA

A única coisa que logra este tipo de exercício é fomentar a idéia de que algo externo pode ter mais poder que nós. A nossa mente percebe que há algo ali fora que pode, por exemplo, machucar-nos ou fazer-nos mal. Mas, segundo os ensinamentos espirituais, TUDO É DEUS; portanto, nada pode fazer-nos mal. Na realidade, deveria praticar-se algum tipo de exercício de reconhecimento da segurança pessoal. Este exercício poderia dizer: “Vá onde for, estou sempre a salvo, estou rodeado de irmãos, vivo no mundo que Deus criou e só vejo amor em todo lado”. Em síntese, ao escolher que exercício mental ou meditação fazer, deveremos procurar aquele que nos lembre a natureza divina da vida e não o perigo que percebe o nosso ego. Muitas pessoas crêem que repetindo certas afirmações podem transformar a sua situação pessoal, o que é um erro. Não são os pensamentos que determinam a nossa realidade senão as nossas “crenças”. Somente os pensamentos que internalizamos e tomámos como a nossa verdade são os que se manifestam. Dito de outra maneira, aquilo que “sentimos” internamente que é assim é o que toma forma no mundo externo. A mente humana produz uma média por pessoa de 60 mil pensamentos diários, a maioria dos quais são negativos. As afirmações são necessárias para lograr implantar uma crença nova na nossa mente subconsciente e a repetição destas afirmações é um procedimento adequado, mas até adicionarmos a emoção ou sensação que acompanha essa ideia não a internalizamos como uma verdade dentro de nós. A repetição de palavras carentes de emoção não é efetiva. Portanto, se eu repetir “Vá onde for, estou sempre a salvo”, mas não me sinto realmente seguro, de nada me servirá. É necessário selecionar exercícios mentais, meditações ou visualizações que fomentem as crenças de paz, harmonia e prosperidade.


2) ENVIAR LUZ AOS OUTROS PARA QUE MELHOREM

Pode enviar-se luz ou energia a outras pessoas para que se curem de certa doença, para que melhorem sua situação econômica, a sua vida afetiva, e demais. A maioria destes exercícios são mais parecidos com uma forma de manipulação do que com uma verdadeira ajuda espiritual. Primeiro e principal: se for ajudar a outro, é preciso ter certeza de que a pessoa o peça e o necessite. Se isto não acontece, temos que trabalhar com o que estamos percebendo, porque o problema é algo pessoal que diz respeito a nós próprios e não à pessoa que está sofrendo. A maioria dos problemas são apenas momentos de prova que está vivendo um indivíduo; são necessários e muito úteis para “despertar da sua consciência”. Nunca sabemos na realidade quão importante pode ser para cada pessoa a situação que está enfrentando em determinado momento. Podemos perceber essa situação como algo terrível, doloroso, injusto ou desnecessário, mas qualquer que seja a nossa interpretação, nunca será correta nem completa. Enviar luz à pessoa poderia acelerar ou entorpecer o seu ritmo pessoal. Nossa intervenção é desnecessária e a maior parte das vezes, não é mais do que um desejo egoísta de que a pessoa resolva rápido o seu problema porque este nos produz angústia ou dor. Em lugar de enviar luz aos outros cada vez que passar uma situação difícil, começa por enviar luz a si mesmo para que seu Mestre Interior lhe faça ver a Verdade que está atuando na situação.


3) CRER QUE VAMOS EM DIREÇÃO A DEUS, QUE EVOLUÍMOS ESPIRITUALMENTE

Não vamos em direção a Deus, JÁ ESTAMOS EM DEUS. Tudo o que nos rodeia forma parte do grande corpo universal de Deus. Não evoluímos espiritualmente. O nosso Espírito é Perfeito e Completo; não pode nem tem de evoluir. Na realidade, é um problema semântico, já que a evolução espiritual não existe. O que queremos deixar perceber com isso é o despertar da nossa consciência a essa perfeição e quanto mais rápido o fazemos, mais plenos e felizes vivemos. Talvez o erro provenha dos ensinamentos religiosos que nos dizem que Deus está “no céu”, como se nós estivéssemos separados d´Ele. Nós e o “céu” somos UM, e devemos aprender a reconhecê-lo e a vivê-lo; nisso consiste a nossa Evolução de Consciência ou Despertar Espiritual. 


4. ANGUSTIAR-SE OU PREOCUPAR-SE QUANDO HÁ UM FAMILIAR DOENTE OU ATRAVESSANDO ALGUM TIPO DE CRISE

Na nossa cultura está bem visto que uma pessoa se aflija ou sofra ao mesmo tempo que os seus seres queridos; no entanto, isso só aumenta o pesar. E interpretarmos o nosso pesar desde outro nível significa que acreditamos mais no poder da doença ou a crise do que na solução. Quando uma pessoa se aflige pela doença de um ser querido, agrava essa doença, dá-lhe mais força e poder. A solução é fazer um esforço pessoal e reconhecer que, para além do nosso entendimento, há uma Inteligência Superior que está agindo e que tem o poder de restaurar completamente o nosso ser querido, se assim o deseja a pessoa. O mesmo acontece com qualquer tipo de problema ou crise. Se nos afligimos, é porque o nosso ego aceitou que há uma força mais potente do que o Poder Divino.


5. ACREDITAR QUE ALGUÉM FOI “ESCOLHIDO” POR DEUS

Muitas pessoas que estudam em escolas esotéricas sentem-se especiais e evoluídas. Sentem que Deus os levou ao lugar adequado para o seu crescimento e evolução; que a informação que vai receber é muito importante e não pode divulgar-se a pessoas que não estão tão evoluídas, porque não têm a capacidade para entendê-la ou para lhe dar um bom uso. Esta presunção converte-se em uma forma de arrogância nada espiritual, que nos faz pensar que somos privilegiados, especiais, eleitos, e que os outros estão desencaminhados ou perdidos na vida. Esta forma de arrogância também se vê nas religiões que se sentem proprietárias de Deus. Se alguém não segue o seu culto, está perdido. No Universo existe um só Deus e é o mesmo para Todos. Os humanos inventam diferentes maneiras de lhe render culto, criam dogmas e doutrinas, mas, em essência, todos adoramos o mesmo Deus. Todos somos iguais ante os olhos de Deus. Para Ele, ninguém está mais à frente nem mais atrás. Ninguém vale mais nem menos. Qualquer interpretação e classificação como ser especial corresponde ao terreno do ego humano e não ao terreno do divino.


6. SACRIFICAR-SE POR OUTROS

Não há nada mais inútil e insatisfatório que sacrificar-se pelos outros. As tarefas que se façam pelos outros deverão fazer-se com amor ou, caso contrário, evitar-se. Tudo o que se faz com amor é prazeroso; portanto, não pesa nem incomoda. Pelo contrário, tudo o que se faz com sacrifício gera pressão interna, rancor, aborrecimento, incómodo e, as vezes, até ódio.
O sacrifício pelos outros está aprovado socialmente e está muito bem conceituado. Alguém pode sacrificar-se, por exemplo, pelos filhos, pelos pais, pelo companheiro, pela profissão, pelas crianças desamparadas, por alguém doente, pela instituição religiosa à qual pertence, pela empresa que lhe dá trabalho. A lista poderia ser interminável e nada mais é do que uma amostra da ação errônea do nosso ego. O sacrifício vai junto com a manipulação. Por exemplo, uma mãe que deixou a sua vida de `lado pelos seus filhos, cedo ou tarde, usará a sua atitude como válida para exigir algo deles; o namorado ou namorada que muda a sua rotina e deixa de fazer certas atividades pelo outro tratará depois de exigir o mesmo.
A próxima vez que você se sacrificar por alguém, procure saber primeiro se esse alguém lhe pediu. A atitude de mártir não leva em direção a Deus como muitos crêem, só o caminho do amor. Faça as coisas com amor ou então não faça nada.


7. DEPENDER DE AMULETOS, SANTINHOS, CRISTAIS, VELAS, IMAGENS, OU QUALQUER OUTRO TIPO DE ELEMENTO

É certo que os materiais têm a sua própria energia e que o contato com eles (especialmente, com certos cristais de quartzo) produz mudanças na nossa vibração pessoal e podem ajudar-nos no processo curativo. Também é certo que algumas figuras, imagens e cores produzem reações psicológicas que nos estimulam; às vezes para o bem, outras para o mal. Os santinhos e outros objetos, tais como correntes com cruzes, estrelas de David e demais lembram-nos nossas posturas espirituais. O problema é que a maioria destes elementos se converte em amuletos e damos-lhes mais poder do que na realidade têm. Há pessoas que se sentem indefesas sem a sua cruz, o seu santinho protetor, o seu cristal preferido ou qualquer outro amuleto da sua preferência. O amuleto passa a ser Deus. Viver dependente de um objeto é limitar a divindade a esse objeto. Deus é Onipresente: está aqui, ali e em todo lado. O pior acontece quando uma pessoa extravia o seu amuleto ou este se parte. A maior parte das vezes isto interpreta-se como um presságio de que algo mau vai acontecer. Essa ideia é produto de crer que a pessoa se encontra sem a sua proteção e que, em consequência, os demônios e as energias negativas podem afetá-la. Vivemos num Universo Mental. “Tudo no que Acreditamos faz-se Realidade”. Porque não acreditamos então que o melhor amuleto do que disponho é a minha Natureza Divina? Ninguém nem nada pode despojar-nos do que somos realmente.


8. ACREDITAR QUE ALGUÉM PODE GUIAR OS OUTROS OU QUE PODE SER GUIADO

Sentir que graças a alguém outras pessoas se iluminam ou, pelo contrário, que a presença de outros nos devolve a luz é pura ilusão do ego. O verdadeiro Mestre é Interno, é a sua Intuição, a Voz do seu Espírito. Muitas vezes essa voz coincidirá com aquilo que você escuta fora e pensará que alguém lhe guiando. Mas, assim que você aceitar alguém como o seu ídolo, começará a fabricar a sua própria decepção. Acontece a mesma coisa se alguém lhe entronizou e lhe tomou como líder; em algum momento os problemas da sua vida pessoal o decepcionarão. Todos aprendemos e ensinamos ao mesmo tempo. Por tal motivo, é conveniente manter uma atitude receptiva com os sinais que recebemos do nosso ambiente e ver que ressonância produz no nosso interior. Você não é o salvador nem o Mestre de ninguém. Nenhuma vida depende dos seus conhecimentos nem dos seus esforços. Isto é certo também ao contrário. Ninguém lhe resgatará nem o salvará, exceto você mesmo. O melhor Mestre com que contamos está dentro de Nós. Fala-nos com voz suave e paciente, sem nos obrigar a nada; indica-nos sempre o caminho mais curto e mais feliz, dá-nos a ideia mais adequada e a resposta que racionalmente não podemos encontrar.
Por isso, é conveniente praticar meditação e exercícios de relaxamento para poder escutar essa voz. Se você vive depressa, tenso, angustiado e com um ritmo acelerado, provavelmente não ouvirá a “voz da sua intuição” e procurará guias externos. Há pessoas que são muito positivas e estimulantes, e poderão ajudá-lo no início. Evite idolatrá-las e evite também ser idolatrado. Lembre sempre que o “Mestremais válido e acertado está sempre dentro de você”.


9. CRER QUE OS MESTRES ESPIRITUAIS SÃO AQUELES QUE NOS PROVÊEM DA INFORMAÇÃO TEÓRICA

Tendemos a cair muito facilmente na crença de que as pessoas que nos ensinam estão à frente e que já ultrapassaram muitas provas na sua vida. Em alguns casos, isto é totalmente certo; em outros, não. O fato de que uma pessoa transmita uma determinada informação não a coloca num grau superior. Deves lembrar que qualquer forma de idealização ou selectividade corresponde ao terreno do ego.
Os verdadeiros mestres espirituais são aqueles que nos põem à prova e vêm “mascarados” de filhos, pais, patrões, amigos, inimigos, animais, plantas e demais. São aqueles que nos trazem problemas. Eles são os que realmente nos ensinam as lições que temos que aprender porque nos põem à prova. Todas as religiões do mundo ensinam que Deus é Amor, que viver com Deus significa expressar Amor aos outros. Algumas pessoas assistem a templos, igrejas, ou escolas esotéricas, onde recebem esta informação, mas depois vão às suas casas e brigam com os seus familiares, criticam os seus vizinhos, odeiam os seus patrões, os políticos, os animais, indivíduos de outras raças ou culturas. Eles ainda não aprenderam a lição e a vida levá-los-á a se enfrentarem uma e outra vez com a mesma situação ou pessoa... até que aprendam a mostrar amor. Fazendo uma comparação com o ensino tradicional, os líderes espirituais ou religiosos são os “livros” que nos dão a informação; as pessoas que nos trazem problemas são os mestres que “nos fazem o exame” para ver se passamos a prova ou não.
Existe uma Lei no Universo: Tudo o que nos incomoda, complica, enreda, ou tudo o que odiamos, “contagia-nos”. Isto acontece até que aprendemos a amar a situação. Então, esse problema ou essa pessoa se convertem no mestre espiritual de esse momento.


10. CRER QUE ALGUÉM NÃO PODE ABORRECER-SE, TEMER, OU SENTIR QUALQUER OUTRA EMOÇÃO NEGATIVA POR ESTAR NO CAMINHO ESPIRITUAL

Esta crença leva-nos a uma grande repressão da ira e dos aborrecimentos, que fazem a sua reaparição mais tarde sob a forma de rancor, crítica ou repúdio. Enquanto estamos no plano terrestre, vivemos as sensações e as emoções deste plano. Algumas delas são muito agradáveis, outras não. Ter um conhecimento intelectual acerca da ação destrutiva de certas emoções não as faz desaparecer. Alguém pode saber quão mau é o aborrecimento e, no entanto, não consegue evitar aborrecer-se. Na realidade, sim consegue evitar aborrecer-se, ou assustar- se ou angustiar-se, mas isso exige treino.
Durante dito treino, há momentos nos quais podemos dominar a raiva e a ansiedade, e outros nos quais nada pode nos acalmar. Uma vez que aparece o aborrecimento, o melhor é descarregá-lo da maneira mais positiva possível. É muito pior reprimir-se e intentar dizer: “Tudo está bem no meu mundo”, quando internamente está a sentir o desejo primitivo de querer atacar alguém.
A maioria das pessoas que transitam o terreno espiritual é muito exigente consigo própria e pretende erradicar completamente da sua vida este tipo de reações. Isto não resulta desacertado mas se lograatravés de um processo. Sê amável contigo próprio e, de vez em quando, dá-te a permissão necessária para maldizer, bater numa almofada, gritar, chorar e expressar, como melhor te resultar, todas as emoções negativas que te toca viver.
A maioria dos erros aqui enunciados está gerada pela atitude crítica do nosso próprio ego. O ego não pode desaparecer porque o necessitamos para atuar em este plano. A “solução” é alinhá-lo com o nosso Espírito. Amavelmente, podemos dizer-lhe ao ego que: “A partir de agora, deverá seguir as indicações de um novo Mestre amoroso, amável, paciente e permanente, que nunca julga e que sabe que sempre estamos dando nosso melhor”. Se seguirmos as indicações do nosso Mestre Interior, nunca falharemos.
-- 
"Nunca tempere teu pão no sangue dos animais nem nas lágrimas de teus semelhantes".  Pitágoras  "Enquanto existirem matadouros... Existirão campos de guerra..." (Leo Tolstoy)

terça-feira, 25 de outubro de 2011

A PERSONALIDADE DA ALMA RESISTE A MORTE!


Por: Bruno J. Gimenes

A compreensão da personalidade congênita, que é a personalidade da alma imortal, mostra-se a chave para a cura de doenças até hoje consideradas impossíveis pela medicina alopática.
No momento em que o ser humano reconhece que a infância não é o começo e a morte não é o fim, as condições limitantes de uma só existência desaparecem e o campo de atuação terapêutica adentra na amplitude da alma eterna. Nesse momento o corpo físico mostra, que embora tenha sua importância velada, não é ele quem carrega a chave da cura das doenças conhecidas como crônicas. Simplesmente pelo fato de que o corpo físico é o veículo que cada ser humano tem em uma existência física, portanto perecível, que tem seu prazo de validade expirado no final de cada vida. Mas e a alma?

Essa sim, resiste eternamente...

Como um disco rígido de um computador registra todas as impressões, acontecimentos que a alma viveu. E como a alma habita o corpo e não o inverso, a morada de nossa consciência não é o físico, é o extrafísico, ou melhor a essência divina que todos temos e chamamos de alma.

A personalidade da alma imortal e notada com nitidez em crianças, que mesmo sem quase nenhuma experiência de vida (nessa existência) apresenta temperamento bem definido, sem mesmo ter tido o tempo de aprender ou se desenvolver.

Algumas crianças tem facilidade incrível em artes, já outras em tecnologia, sem nunca terem tido acesso ou treinamento. Como isso se explica?

Através da personalidade congênita. A criança não é uma criança, é um espírito com corpo de criança, que carrega em sua essência seus traços de personalidade, sejam eles positivos ou negativos. Isso explica também alguns medos, sentimentos ruins ou padrões de comportamento negativo sem causa aparente, sem que haja uma explicação física sensata.

Nesses casos, a alma imortal está revelando tendências adquiridas em outras existências, de sentimentos como medos, mágoas, tristezas, depressões, entre outras, que se manifestam nessa existência. Portanto, se a terapêutica em um caso desses não tiver abrangência transcendental, como obter cura e bem estar? Fica difícil...

Essa visão contraria a concepção básica da Psicologia oficial que diz que nossa personalidade se forma a partir de aspectos genéticos, familiares e sociais. Nessa visão a causa de muitos traços de personalidade inferior é encontrada na relação com os pais, os amigos, os acontecimentos da vida. Inevitavelmente há a tendência de encontrarmos culpados para justificar a personalidade negativa de cada um. Trata-se de um erro que atrasa muito nossa evolução.

Uma personalidade vítima, depressiva, medrosa, isolada não é criada na infância ou através dos acontecimentos sociais. É apenas revelada por ordem desses fatos.

A mágoa, o medo não foram criados pelos pais ou quaisquer pessoas, e sim foram reveladas, porque já existiam na alma, que nunca morre com a morte do corpo físico.

As características individuais do nosso modo de agir e de reagir são as tendências que já trazemos latentes conosco e que, no contato com as situações da vida, passam a manifestar-se. São formas de pensar, de sentir e de expressar-se que trazemos em nossos corpos; emocional e mental, que nos caracterizam e que já nascem conosco.

Nós não formamos uma personalidade, nós a revelamos. Somos um Ser de vários corpos, sendo o físico o único aparentemente visível, por isso parece que apenas ele existe, mas além dele temos o corpo emocional, dos sentimentos e emoções, e o corpo mental, dos pensamentos.

Ao reencarnarmos, aqui chegamos no mesmo nível de sentimentos e de pensa¬mentos de quando saímos da última vida terrena e, portanto, cada um de nós, ao passar pelas situações atuais da vida intra-uterina e da infância, vai reagir a seu jeito. Isso é facilmente observável em famílias com vários filhos, em que cada um tem a sua maneira de ser desde nenê: um é irritado, magoável, agressivo. Um outro é calmo, paciente e carinhoso, já um terceiro é retraído, tímido e triste. Evidência da nossa personalidade congênita, porque tudo é continuação. Continuação das tendências negativas e das positivas. Nossa meta é curar as negativas.

E assim vamos reencarnando, mudando os nossos corpos físicos de acordo com os aprendizados necessários, contudo mantendo os nossos corpos energéticos,

A personalidade congênita, em seus traços negativos, revela exatamente o motivo de reencarnarmos, ou seja, a missão de nossas almas, que é a cura das emoções inferiores. Reconhecendo esses padrões negativos e dando atenção devida a eles, através de uma abordagem transcendental, estaremos sintonizados com o nosso propósito, caminhando na direção da cura da alma.

As situações que acontecem na vida de uma pessoas não são as responsáveis por gerar os sentimentos inferiores, porque esses já existiam. A pessoa atrai magneticamente tais situações para que essas inferioridades se revelem, sejam expostas e tratadas. Veja por outra ótica, quando algo acontece que mostra raiva em determinada pessoa, não foi aquele acontecimento o causador da raiva, ele apenas aflorou um sentimento que já existia. Por isso, quanto mais atraímos coisas que nos fazem mal, indica que o sentimento ruim está em nós, ele não foi criado, foi revelado, aflorado.

Se você começar a mudar sua visão, vai parar de atrair esses acontecimentos, além de parar de culpar, encontrar vilões ou algozes.

Nós atraímos acontecimentos que a personalidade congênita precisa para se curar, é uma aproximação natural, é uma lei imortal, uma verdade universal.

A maior barreira que qualquer pessoa que procura a cura para uma doença pode encontrar é atribuir a origem de seus sofrimentos ou dores aos fatos ocorridos na infância ou no decorrer da vida.

A morte de alguém, o abuso sexual, o destrato, a agressão, entre tantas outras nunca foram as reais causadoras da dor de ninguém. Tais situações são traumáticas e dolorosas inquestionavelmente. No entanto revelam-se como agentes naturais que existem para produzir a cura da alma, a elevação da consciência ou reforma íntima. Em outras palavras, são acontecimentos necessários para produzir mudança positiva do karma.

Se a pessoa não entende, culpa os acontecimentos, as pessoas e considera-se como vítima, ela se afunda em um mar de dores e sofrimentos que vai atrasar substancialmente sua evolução espiritual.

Devemos nos libertar das ilusões e assumir firmemente nossa responsabilidade de busca por evolução. Sempre foi e sempre será responsabilidade nossa!
Por: Bruno J. Gimenes


 

domingo, 23 de outubro de 2011

Os Doze Sinais do Seu Despertar Divino


“Shaumbra” significa Família e Amizade Interior profunda

Os Sintomas de Shaumbra
Os Doze Sinais do Seu Despertar Divino

De Geoffrey Hoppe e Tobias

  1. Dores no corpo e sofrimentos, especialmente no pescoço, ombros e costas. Isto é o resultado de intensas mudanças no seu nível de DNA, enquanto a "semente Crística" é
    despertada interiormente. Isto também passará.
     
  2. Sentimento de profunda tristeza interna sem aparente razão. Você está soltando seu passado (dessa vida e de outras) e isto causa o sentimento de tristeza. Isto é semelhante a mudar-se de uma casa na qual você viveu por muitos, muitos anos para uma nova casa. Por muito que você queira mudar-se para uma nova casa, existe uma tristeza por deixar as memórias para trás, energias e experiências da velha casa. Isto também passará.
     
  3. Chorar sem razão aparente. Semelhante ao item 2 acima. É bom e saudável deixar as lágrimas fluírem. Isto ajuda a soltar a velha energia interna. Isto também passará.
  4. Repentina mudança no trabalho ou carreira. Um sintoma muito comum. Como você muda, coisas a sua volta igualmante mudarão. Não se preocupe em achar o emprego "perfeito" ou carreira agora. Isto também passará. Você está em transição e poderá fazer várias mudanças de empregos até se estabelecer em algum que caiba sua paixão.
     
  5. Afastar-se das conexões familiares. Você está conectado com sua família biológica via velho carma. Quando você sai do ciclo cármico, os vínculos das antigas conexões são soltos. Vai parecer que você está afastando-se de sua família e amigos. Isto também passará. Depois de um período de tempo, você pode desenvolver uma nova conexão com eles, se isso for apropriado. Porém, a conexão será baseada na nova
    energia sem elos cármicos.
     
  6. Padrões de sono pouco comuns. É provável, que você acorde muitas noites entre duas e quatro horas da manhã. Há muito trabalho sendo feito em você, e isso muitas vezes faz você acordar para dar uma respirada" . Não se preocupe. Se você não puder voltar a dormir, levante-se e faça alguma coisa. É melhor do que deitar na cama e preocupar-se com coisas humanas. Isto também passará.
     
  7. Sonhos intensos. Nestes podem ser incluídos sonhos de guerra e batalhas, sonhos de caçadas e sonhos com monstros. Você está literalmente soltando a velha energia interna, e estas energias do passado são muitas vezes simbolizadas como guerras, corridas para escapar e o "bicho papão". Isto também passará.

     
  8. Desorientação física. Em tempos você sentirá muito sem chão. Você estará "mudando espacialmente" com a sensação de que você não pode por os dois pés no chão, ou que você está andando entre dois mundos. Conforme sua consciência muda para a nova energia , seu corpo algumas vezes "atrasa-se" e "fica para trás", isto é, ele não acompanha. Gaste mais tempo na natureza para ajudar a aterrar a nova energia interior. Isto também
    passará.
     
  9. Aumento da "conversa consigo mesmo". Você encontrar-se-á conversando com seu "Eu" mais freqüentemente. Você de repente perceberá que esteve batendo papo com você mesmo pelos últimos 30 minutos. Existe um novo nível de comunicação tomando lugar
    dentro do seu ser, e você está experimentando a "ponta do iceberg" com a "conversa consigo mesmo". As conversas aumentarão, e se tornarão mais fluídas, mais
    coerentes e com mais visões interiores. Você não está ficando maluco. Você é apenas Shaumbra movendo-se para a nova energia.
  10. Sentimentos de solidão, mesmo quando em companhia de outros.Você pode sentir-se sozinho e longe dos outros. Você pode sentir desejo de evitar grupos e multidão. Como Shaumbra, você está percorrendo um caminho sagrado e solitário.Tanto quanto os sentimentos de solidão causem ansiedade, é difícil, neste tempo, contar sobre isto a outros.Estes sentimentos de solidão estão
    associados ao fato de seus Guias terem partido. Eles estiveram com você em todas as suas jornadas, em todos os cursos de suas vidas. Era tempo deles se afastarem, assim você ocuparia esse espaço com sua própria
    divindade . Isto também passará. O vazio interior será ocupado com amor e energia de sua própria consciência Crística.
     
  11. Perda da paixão. Você pode sentir-se totalmente desapaixonado, com pouco ou nenhum desejo de fazer qualquer coisa. Isto está certo, e isto é apenas parte do processo. Pegue este tempo para fazer nada mesmo.
    Não lute com você mesmo por isso, porque isto também passará. É semelhante a reprogramar um computador. Você precisa fechar por um breve período de tempo para
    poder carregar com o novo e sofisticado software, ou neste caso, a nova energia da semente Crística.
     
  12. Um profundo desejo de ir para Casa. Esta talvez seja a mais difícil e desafiante de qualquer uma das condições. Você pode experimentar um profundo e irresistível desejo de voltar para Casa. Isto não é um sentimento suicida. Não é baseado numa frustração ou
    raiva. Você não quer fazer um grande negócio disto ou causar drama para você mesmo ou para outros. Tem uma quieta parte de você que quer ir para Casa. A raiz que origina isto é bastante simples. Você completou seus ciclos cármicos. Você completou seu contrato para esta duração de vida. Você está pronto para começar uma nova vida enquanto ainda está neste corpo físico. Durante este processo de transição você tem lembranças interiores do que é estar do outro lado. Você está pronto para alistar-se para outra viagem de serviço aqui na Terra? Você está pronto para um contrato de
    desafios de mudanças em direção à Nova Energia. Sim, na verdade você pode ir para Casa agora mesmo. Mas, você veio até aqui, e depois de muitas, muitas vidas seria um pouco frustrante ir embora antes de ver o
    final do filme. Além disso, O Espírito precisa de você aqui para ajudar outros na transição para a nova energia. Eles precisarão de um guia humano, como você, que fez a jornada da velha energia para a nova. O caminho que você está percorrendo agora fornece as
    experiências que te habilita a vir a ser um Professor para o Novo Humano Divino.Tão solitária e escura que sua jornada possa ser às vezes. Lembre que você nunca está só.

Direitos de cópia 2006 de Geoffrey Hoppe, Golden,CO. Preparado em colaboração de Tobias do Círculo Carmesim. Por favor, distribua gratuitamente sem propósitos comerciais.

Traduzido por Selma Gentil Ribeiro Gonçalves.
Florianópolis-Santa Catarina.
e-mail selmasolua@hotmail.com.br

UMA TAREFA DA HUMANIDADE

UMA TAREFA DA HUMANIDADE

A humanidade em geral não tem assumido o seu papel na cadeia evolutiva. Em relação ao serviço ao planeta , o reino humano encontra-se aquém dos demais reinos da natureza. Pela beleza das pedras preciosas , percebemos o que o reino mineral tem realizado. Pela perfeição das flores , pela utilidade das plantas e pela doação delas para nutrir os demais reinos , vemos que o reino vegetal alcançou grande desenvolvimento interior. A humanidade , todavia , tem usufruído , depredado , poluído e bem pouco servido o mundo em que se encontra.

Ainda devemos tomar consciência do que viemos fazer na Terra. Teríamos vindo só para realizar obras materiais ou para nos manter prisioneiros de emoções e pensamentos ? Cabe-nos apenas ganhar dinheiro , procriar , construir um bom destino individual ou familiar , porém ignorando a situação precária dos semelhantes ?

Um joão-de-barro constrói uma casa , um tatu cava uma toca , as formigas criam os formigueiros. E nós , seres humanos , quando construímos “nossa” casa , que acrescentamos a essa ação que os animais praticam ? Quando procriamos , em que somos diferentes dos gatos , dos cachorros e dos passarinhos que geram suas ninhadas ? Será que estamos aqui como os bichos , seguindo apenas uma lei natural ?

Os seres humanos só poderão dar outra dimensão e sentido ao que realizam quando se conectarem com os níveis elevados da consciência. Sua tarefa prioritária não é construir ou fazer , mais enfocar a mente nesses níveis harmoniosos , onde doenças e limitações não existem , e irradiar a sua vibração para o mental , para o emocional e para o físico , que são vulneráveis. A partir daí podem surgir atitudes e ações corretas e , consequentemente , a saúde.

Nenhum outro reino manifestado da Terra tem , como o humano , a possibilidade de conectar-se de forma consciente com o nível intuitivo e com o espiritual. Se cumprir a tarefa , o reino humano ocupará seu verdadeiro lugar na cadeia evolutiva terrestre , porque então transmitirá aos reinos sub-humanos o que absorveu nas alturas da consciência , onde eles ainda não podem chegar. Deveríamos colocar-nos nesses planos da forma mais estável possível.

SHAUMBRA e NAMASTÊ !!!

sábado, 1 de outubro de 2011

CONSCIÊNCIA


CONSCIÊNCIA

Pensa na consciência.Pensa o quão profunda é a elaboração de consciência.
Pensa em quantos neurónios e átomos seriam necessários para elaborar a consciência humana.
Pensa em quão sofisticado seria o aparelho que pudesse medir a consciência.
Pensa no universo imenso que vocês possuem.Um universo ilimitado,se considerarem que os seres de luz estão aqui para iluminar a vossa consciência.
Pensa em quão dignificante poderia ser a vossa vida,se vocês realmente usufruíssem da ligação,ao ponto de nos deixarem interferir na vossa vida,de uma forma clara e inteligível .De uma forma abstracta e abrangente.De uma forma total.
Seriam grandes homens,vocês.Iriam utilizar a maior arma que o ser humano tem,a consciência.O canal aberto.A abertura energética ao céu,o que vos permitiria escolher,passar pelas experiências,dar-lhes significado e seguir em frente.
A CONSCIÊNCIA. Elemento tão mal compreendido.

O homem na sua ânsia de controlar,vai tentando dominar a sua consciência,vai tentando treiná-la,no sentido de a ligar mais e mais á matéria,em vez de se abstrair dela,promovendo a ligação ao céu.
E u estou aqui,eu posso ajudar,mas só se as mentes e as almas estiverem abertas para me receber.
Os corações fechados não têm volta.Não há como reanimá-los.
Faz parte da tua escolha abrir o coração,para que eu possa entrar e assim executar o meu desígnio.
A tua consciência liga-se a mim,e é aí que eu apareço.
E ajo na tua vida,e faço o que tenho a fazer.E tu pensas que são milagres.
Os milagres não são mais que a minha intervenção na matéria.
Mas o divino precisa de um convite para entrar.Necessita que o escolham,necessita de um coração aberto.
Mais do que tudo,Mais do que elevação,comecem por abrir.Abrir o coração.Olhar para o céu e compreender que eu posso entrar,se vocês deixarem.Se vocês se abrirem. Mensagem Jesus do livro luz de Alexandra Solnado
 —

A FORÇA INTERIOR


A FORÇA INTERIOR


Não menosprezes a força interior que Deus te conferiu como dom natural.

Essas energias superiores estão em ti, basta somente que as liberte e um fluxo energético te guiará melhor ante tua própria existência.

O acontecimento não é o que ocorreu, mas sim o que fazes com aquilo que ocorreu. Podes tornar pior ou suavizar tuas tribulações pelo jeito com que reages a elas.

Tua dor será sanada.

Teu conflito, extirpado.

Tua ansiedade, apaziguada.

Tuas buscas sempre encontrarão porto feliz.

Usa abundantemente tua luz interior e terás maior lucidez e discernimento em tua casa mental.

As soluções fluirão mais fáceis, se te integrares nesta força íntima que habitam em ti, pois és herdeiro de Deus.

Ele habita em teu âmago; busca-O, e essas potencialidades divinas estarão mais disponíveis em ti mesmo.

Assim, a harmonia e a serenidade estarão contigo, reforçando o elo que te ligara Divina Providência.

***

Ditado pelo Espírito Hammed
Psicografia de Francisco do Espirito Santo Neto
 

A CONSCIÊNCIA DO EU

A CONSCIÊNCIA DO EU
Mensagem do Arcanjo Miguel Canalizado através de Natalie Glasson
15 de Novembro de 2010 

Há muitas razões pelas quais vocês estão na existência como uma luz ou energia em um corpo físico sólido e sensível. O plano físico em que vocês estão ancorados permite uma grande riqueza de aprendizagem e de auto-descoberta. Permite que vocês estejam separados de tudo ao redor de vocês vendo tudo como uma energia diversificada e original e uma influência em sua realidade. Vocês são, naturalmente, unos com o seu ambiente e as energias do Criador, mas as condições do seu corpo físico fazem com que a separação pareça a sua realidade, e a unidade pareça uma ilusão. Seu corpo físico é uma ferramenta para ajudar na compreensão da sua energia, de seus pensamentos e emoções e dos efeitos das suas ações. Ele pode ajudá-los a compreender as suas forças e o seu poder, assim como onde o foco e a concentração devem ser colocados. O corpo permite uma experiência da dualidade e encoraja o indivíduo a cuidar do seu corpo, ensinando, portanto, o indivíduo a cuidar de si mesmo. Cuidar de si mesmo é na verdade, seguir o seu caminho espiritual e alcançar a auto-descoberta. Descobrir o seu eu verdadeiro é compreender as suas necessidades como um ser físico e espiritual, compreendendo que não são iguais as necessidades de sua personalidade ou ego. Cuidar-se é se trazer ao equilíbrio natural, existir em perfeita saúde na mente, corpo e alma. É importante ver o seu corpo físico como um aspecto valioso do seu caminho espiritual, enquanto compreende que para aumentar a sua consciência espiritual, é, de fato, um aspecto essencial de cuidar de todo o seu ser e manifestar uma saúde e bem-estar naturais, perfeitos e completos.

Com a compreensão das maravilhosas lições que o corpo oferece, os Trabalhadores da Luz na Terra são encorajados a estar mais plenamente conscientes da sua energia em seu corpo físico e da energia do próprio corpo físico. Afinal, o corpo físico tem uma sábia energia de orientação, que, se descoberta e acessada, pode trazer grande iluminação e esclarecimento.

Eu os encorajo a tocar algo e observar a sua reação, o que lhes permite se compreender, ao seu condicionamento e a sua verdade mais plenamente. Permitam-se tentar isto agora, sentem-se em silêncio e se concentrem em sua respiração, adquirindo um profundo silêncio interior. Peçam que os seus sentidos e a consciência de si mesmo sejam intensificados pela sua alma e pelos seus guias e então se permitam com o foco e a observação, alcançar e tocar algo que esteja a sua volta. Observem a sensação na pele das pontas dos seus dedos, o efeito que as sensações tem em suas emoções, em seu humor e em sua mente. Isto provoca memórias ou tem um impacto em seu ser? Vocês podem não estar cientes de qualquer coisa, primeiramente, assim tentem tocar algo diferente, estando conscientes de si mesmos em todos os momentos, até da extensão do seu braço, enquanto os seus dedos se estendem para tocar um objeto. Eu gostaria que vocês experimentassem isto, pratiquem-no por alguns minutos, estando simplesmente conscientes de si mesmos ou alertas a sua energia ou reações. Esta é uma prática maravilhosa que lhes permite se observarem ou agir em câmara lenta.

Agora eu lhes peço que caminhem lentamente ao redor da sua casa, de seu quarto ou até na natureza, conscientizando-se de si mesmo e de seu ambiente, observando os sentimentos em seu corpo enquanto caminham, vendo as reações de suas emoções e de seu humor, enquanto visualizam as cores e objetos que os envolvem. É quase como se estivessem contemplando o seu ser e o seu ambiente simultaneamente; vocês estão observando também as suas próprias reações ao seu ambiente. Há muitos propósitos a esta prática, não apenas ela os torna conscientes do que está tendo um efeito positivo ou negativo em sua energia da sua realidade; mas ela também lhes permite compreender os sentimentos e pensamentos que vocês criam; quando os conhecem e os compreendem plenamente, são então capazes de alterar e se dominarem com maior facilidade. É uma forma de meditação e de cura para si mesmos. A maior parte das pessoas passa pelas suas realidades na Terra, seus sentidos podem estar abertos, mas ou eles ignoram os seus sentimentos, pensamentos e a sua intuição, ou eles ainda não aprenderam a utilizá-los para ajudar na sua compreensão de si mesmos. Alguns temem que eles já estejam sendo bombardeados com a energia e que despertar os seus sentidos seria muito opressivo, mas quando vocês se compreendem em inúmeros níveis de seu ser e estão conscientes das energias ao seu redor, é mais fácil para vocês assumir o controle, protegendo-se ou liberando energias desnecessárias. Vocês são então capazes de trazer maior bem-estar, alegria, saúde e evolução espiritual, porque compreendem que todo o seu ser precisa permanecer equilibrado, em harmonia e sintonizado com o Criador, compreendendo que vocês não têm que convidar determinadas energias a sua realidade, venham de influências externas, de sua mente ou de suas emoções.

Imaginem se vocês fossem capazes de passar um único dia com a consciência que vocês têm quando tocam algo ou se movimentam ao redor de uma sala, com intenção e observação. Vocês descobririam muito em relação a si mesmos, até pessoas e experiências que vocês atraem e que estão diminuindo as suas vibrações e como determinadas coisas lhes trazem mais alegria do que percebem. Vocês compreenderiam até como a sua mente dificulta ou os ajuda no decorrer do seu dia e como são ativas ou inativas as suas emoções. Passar um único dia com intenção e inspeção de si mesmo, seria o equivalente a descobrir o mundo, porque a riqueza de conhecimento que vocês adquiririam, seria imensa. Ao seguirem isto, vocês seriam capazes de fazer inúmeras mudanças em sua realidade, ações, pensamentos e sentimentos para ajudá-los ainda mais em sua felicidade e bem-estar. Às vezes, podemos compreender que as coisas que comemos ou que fazemos, são realmente prejudiciais a nós. Podemos imaginar por que não tínhamos percebido isto antes, mas é porque não tínhamos aproveitado o tempo para ouvir o nosso corpo ou a nossa intuição.

Vocês são mais do que bem-vindos para tentar alcançar a sua rotina diária com um sentido de consciência e de observação. Eu os encorajo a ter a intenção de assim fazer. Vocês não têm que existir em câmara lenta, mas simplesmente manter a intenção em sua mente de ser o observador de si mesmo e do seu ambiente, especialmente de suas reações. A chave mais importante a mencionar aqui é não se permitirem entrar em uma perspectiva de julgamento, pois isto somente causará o sofrimento; uma perspectiva de observação amorosa é bem mais valiosa.

Permitam-se descobrir a sua verdade, a presença do Criador e melhorar o seu bem-estar, permitindo-se estarem alertas aos seus sentidos, pensamentos e sentimentos, enquanto vocês embarcam em sua realidade na Terra. Vocês descobrirão muito sobre si mesmos, se permitirem isto. Sejam amorosos em relação a si mesmos, em todos os momentos, e peçam aos seus guias ou a mim, Arcanjo Miguel, que os ajudem a aumentar a sua consciência e a ativar os seus sentidos de forma adequada, de modo que possam se conscientizar da energia dentro e a sua volta, dando um novo e maravilhoso passo em direção à união com o Criador. Descobrindo-se como o Criador, descobrindo todas as ilusões e adotando todas as verdades.

Eu estou aqui ao seu lado. Vocês têm o meu apoio,

EU SOU o Arcanjo Miguel

sábado, 10 de setembro de 2011

Biblioteca Virtual


 
    
Biblioteca Virtual
 
 
Acervo: 
115 livros em português
85 livros em espanhol
15 livros em Inglês
 
 
Total: 110 livros

 
Clique na bandeira
 
Clique na bandeira
 
Títulos em Português - Clique no título desejado para fazer o download do livro
 
 
Para visualizar os livros você vai precisar do Acrobat Reader. Se você não tiver o Acrobat em seu micro, clique na figura abaixo para fazer o download