Total de visualizações de página

sábado, 27 de outubro de 2012


“No dia em que sorri para você sua mente voava e você não percebeu.
No momento em que mostrei meu interesse sua mente vagava e você não entendeu.
Quando tentei te dar carinho sua mente estava longe e você não sentiu.
Só quando parti a dor fez sua mente prestar atenção.
Só quando me fui a tristeza fez sua mente focar em mim.
Só quando estava longe sua mente pediu para suas mãos me acariciarem.
Só quando estava ausente sua mente estava presente.
Você desperdiçou o amor e abraçou a dor”.

O espírito evoluído deve manter sempre suas vibrações elevadas 



Regis Mesquita




O espírito que evolui caminha para a neutralidade, pois cabe a ele manter-se em vibrações elevadas mesmo que à sua volta impere vibrações, pensamentos e sentimentos inferiores ou de sofrimento. Ao manter sua vibração elevada e sua mente clara e calma, o espírito elevado consegue aquietar o ambiente, e gerar condições para soluções eficientes, nobres e sensatas.

Regis Mesquita
http://www.facebook.com/nascervariasvezes


A palavra de Lao Tse: “reaja inteligentemente, mesmo a um tratamento não inteligente.” Lao Tse


A principal tarefa de quem quer ser uma pessoa boa é desenvolverqualidades e habilidades. Ter o que ofertar ao próximo é o início de qualquer boa ação. Se a pessoa desenvolve a paciência, poderá ofertar paciência. Se desenvolver a capacidade de cuidar de um doente, poderá ofertar isto. Quanto mais qualidades e habilidades, mais terá para ofertar.

Todavia, se a outra pessoa se deixar influenciar pela situação do outro, irá diminuir sua capacidade de oferta. Pense no seguinte exemplo: uma mãe estava desesperada com o filho acidentado. A pessoa que podia ajudá-la também ficou desesperada; não teve condições psicológicas para doar calma e tranquilidade. Se ela tivesse mantido a neutralidade, teria serenidade para transmitir, diminuindo um pouco o sofrimento da mãe.

Algumas pessoas pouco evoluídas dizem que amigo é aquele que chora junto. Este é o amigo pouco evoluído, o amigo evoluído está junto transmitindo paz, serenidade e consolação. O amigo evoluído ajuda a resolver os problemas imediatos, ampara em assuntos que o outro não encontra em situação de resolver. Se for evoluído, terá tantas coisas boas para ofertar que ele não precisará chorar junto. Ele emana, por exemplo, bondade, permitindo que o sofrimento se faça um pouco mais leve.

Os ideais da sociedade são úteis para regular o comportamento de pessoas pouco evoluídas. Quando estas pessoas evoluem, elas devem adotar práticas mais saudáveis. Elas devem preservar sua capacidade de ofertar o que é bom e nobre, mesmo em situações nas quais esta opção seja difícil. Por exemplo: quem tem muito a ofertar costumeiramente doará mais do que receberá. São poucas as pessoas preparadas para doar muito; portanto, é comum pessoas capazes de ofertar muito encontrarem com pessoas que ofertam menos. Muitas vezes os grandes ofertadores irão se sentir “bobos”. Se permitirem ser dominados pelas sensações negativas, irão negar a oferta e terão um grande esforço para ficarem piores.

O caminho mais fácil, saudável e satisfatório, para quem tem muitas qualidade e habilidades, é permitir que suas qualidades e habilidades fluam. Mesmo que os outros não mereçam, o melhor caminho é permitir fluir o que existe dentro dele -  ser o que ele é. Quanto mais oferta mais forte ficam as qualidades e habilidades. Quem mais usufrui é a própria pessoa. Ao contrário, para paralisar este fluir/doação é necessário agregar negatividades, como raiva, rancor, orgulho, etc. O maior prejudicado é a própria pessoa.

Se você for bondoso, terá mais trabalho para não ser bondoso. Será mais simples e eficiente ser o que você já é - bondoso. Além disso, cultivará habilidades que irão fortalecê-lo. Preservar o que já existe de nobre dentro de cada um é uma tarefa de suma importância, razão pela qual a neutralidade é uma qualidade extremamente bem vinda.


 “Um mundo evoluído é composto por pessoas que possuem muito que ofertar e ofertam intensamente. Ou seja, eles se permitem estabelecer trocas, visando compartilhar o conhecimento e gerar ajuda mútua”.   Caminho Nobre 

Considerações sobre como o amor ajuda na evolução humana




Regis Mesquita


Ya pihi irakema - "fui contaminado pelo seu ser" é o termo usado pelos índios Yanomamis para dizer que estão amando. Ou seja, amar alguém é permitir que algo do outro entre dentro de si e lá se aloje e cresça. O benefício é sempre de quem ama, principalmente quando houver desapego. É dentro da pessoa que ama que o novo está se formando, permitindo descobertas, inovações e novas experiências. Muitos ficam com medo, pois sentem que ao amarem controlarão menos suas vidas. A função do amor é esta: diminuir o controle do ego sobre a vida humana e incentivar o ser humano ir além das suas imaturidades, inexperiências e receios. Afinal, nascemos para evoluir; não existe evolução sem experimentação.

O amor é uma forma de gerar vitalidade e mobilizar o ser humano para a vida ampliada. O psiquismo da pessoa é que determinará a forma que será dada a esta mobilização e vitalidade. Amor é um verbo; movimento e mobilização. Amor é ampliação da consciência e o Fluir.

O amor, portanto, não permite com que o ego de cada ser humano limite suas experiências e sua evolução.

A família é o campo de provas para a evolução do espírito


A família é o campo de provas para a evolução do espírito




“Todos os vínculos afetivos possuem a mesma função: criar um ambiente adequado para a vivência do que é nobre e para a superação do que é imaturo”.

Trecho do livro Nascer Várias Vezes


Familiares com diferentes personalidades e diferentes níveis evolutivos têm nos vínculos afetivos a principal força que dificulta a separação física e emocional. O vínculo é necessário para mantê-los juntos o tempo suficiente para serem obrigados a interagirem.

Vínculo, portanto, força a interação e a troca. A troca entre espíritos em evolução (os membros da família) envolve o que é bom e o que é ruim.

O espírito não nasce em qualquer família, ele nasce na família que é capaz de lhe oferecer o bom e o ruim que ele precisa. É uma complementação recíproca. As vezes, esta complementação produz experiências muito difíceis, pois a imaturidade de um pode ser fundamental para estimular a evolução do outro. 

Veja este exemplo: um pai extremamente controlador teve um filho extremamente egoísta e raivoso. Enquanto o pai foi controlador, apenas aumentou suas dificuldades com o filho. Graças à personalidade conturbada do filho, o pai conseguiu superar esta tendência negativa de controlar/manipular o outro. Seu espírito aprendeu uma importante lição; e pode (anos depois) ajudar o filho na superação do traço egoísta. O vínculo entre os dois se manteve por décadas, apesar das desavenças. Esta proximidade afetiva foi fundamental para a evolução dos dois.

O vínculo afetivo dura dezenas de anos. Deus organizou a vida desta forma porque sabe que uma das mais importantes necessidades humanas é apaciência. Deus é o exemplo. Tem paciência conosco; Ele sabe que poderíamos ter evoluído muito mais ao longo de centenas de encarnações. Mesmo assim não desiste nunca de cada espírito que Ele gera. Deus é perseverante e, por ser muito evoluído, mantém sua satisfação mesmo sabendo dos espíritos que teimam em não evoluir. Este é o modelo a ser seguido por pais e filhos, irmãos e irmãs: seguir o caminho nobre mesmo que o outro não o faça; focar em ofertar o que é nobre mesmo que o outro não consiga retribuir.

A família é o campo de provas dos espíritos, principalmente dos espíritos mais evoluídos. Vivendo em família, eles terão mais a ofertar do que os outros membros menos evoluídos. O orgulho torna muito difícil a situação na qual se oferta bastante e a retribuição é pouca. Todavia, o espírito mais evoluído deve ter a consciência de que sua evolução somente terá continuidade se ele enfrentar o seu orgulho. Dentro dele surgirá o boicote à sua evolução, pois seu ego lhe causará mal estar por estar sendo “bobo” ou sofrendo “à toa”. Esta é uma das batalhas em família; parte da luta acontece na relação com os outros membros da família e parte acontece internamente.

Viver em família é lidar com um conjunto de forças internas e externas que mobilizam as pessoas para enfrentarem o desafio de suas missões de vida. Quem aproveitar este desafio irá evoluir e terá como prêmio a superação facilitada de todos os problemas e o usufruto maior de todas as qualidades e oportunidades.

Autor: Regis Mesquita

Mediunidade no tempo de Jesus




 
Mediunidade no tempo de Jesus
Paulo da Silva Neto Sobrinho

"Se alguém julga ser profeta ou inspirado pelo Espírito, reconheça um
mandamento do Senhor nas coisas que estou escrevendo para vocês" (PAULO, aos coríntios).

Introdução

A mediunidade é uma faculdade humana que consiste na sintonia espiritual entre dois seres. Normalmente, a usamos para designar a influência de um Espírito desencarnado sobre um encarnado, entretanto, julgamos que, acima de tudo, por se tratar de uma aquisição do Espírito imortal, pouco importa a situação em que se encontram esses dois seres, para que se processe a ligação espiritual entre eles.

É comum que ataques ao Espiritismo ocorram por conta desse "dom", como se ele viesse a acontecer exclusivamente em nosso meio. Ledo engano, pois, conforme já o dissemos, é uma faculdade humana, e assim sendo, todos a possuem, variando apenas quanto ao seu grau.

Os detratores querem, por todos os meios, fazer com que as pessoas acreditem que isso é coisa nova, mas podemos provar que a mediunidade não é coisa nova e que até mesmo Jesus dela pode nos dar notícias. É o que veremos a seguir.

A mediunidade e Jesus

Quando Jesus recomenda a seus doze discípulos a divulgação de que o "reino do Céu está próximo" fica evidenciado, aos que estudaram ou vivenciam esse fenômeno, que o Mestre estava falando mesmo era da faculdade mediúnica. Entretanto, por conta dos tradutores ou dos teólogos, essa realidade ficou comprometida no texto bíblico. Entretanto, como é impossível "tapar o sol com uma peneira", podemos perfeitamente identificá-la, apesar de todo o esforço para escondê-la.

O evangelista Mateus narra o seguinte:

"Eis que eu envio vocês como ovelhas no meio de lobos. Portanto, sejam prudentes como as serpentes e simples como as pombas. Tenham cuidado com os homens, porque eles entregarão vocês aos tribunais e açoitarão vocês nas sinagogas deles. Vocês vão ser levados diante de governadores e reis, por minha causa, a fim de serem testemunhas para eles e para as nações. Quando entregarem vocês, não fiquem preocupados como ou com aquilo que vocês vão falar, porque, nessa hora, será sugerido a vocês o que vocês devem dizer. Com efeito, não serão vocês que irão falar, e sim o Espírito do Pai de vocês é quem falará através de vocês". (10,16-20).

A primeira observação que faremos é que por ter tentado a Eva, dizem que a serpente seria o próprio satanás, entretanto, isso fica estranho, porquanto o próprio Jesus nos recomenda sermos prudentes como as serpentes. Esse fato demonstra que tal associação é apenas fruto do dogmatismo que só produz o fanatismo religioso.

Essa fala de Jesus é inequívoca quanto ao fenômeno mediúnico: "não fiquem preocupados como ou com aquilo que vocês vão falar, porque, nessa hora, será sugerido a vocês", e arremata: "Com efeito, não serão vocês que irão falar, e sim o Espírito do Pai de vocês é quem falará através de vocês". A tentativa de esconder o fenômeno fica por conta da expressão "o Espírito do Pai", quando a realidade é "um Espírito do Pai" a mudança do artigo indefinido para o artigo definido tem como objetivo principal desvirtuar a fenomenologia em primeiro plano e em segundo, mais um ajuste de texto bíblico para apoiar a trindade divina copiada dos povos pagãos.

O filósofo e teólogo Carlos Torres Pastorino abordando a questão da mudança do artigo, diz:

"...Novamente sem artigo. Repisamos: a língua grega não possuía artigos indefinidos. Quando a palavra era determinada, empregava-se o artigo definido `ho, he, to'. Quando era indeterminada (caso em que nós empregamos o artigo indefinido), o grego deixava a palavra sem artigo. Então quando não aparece em grego o artigo, temos que colocar, em português, o artigo indefinido: UM espírito santo, e nunca traduzir com o definido: O espírito santo". (Sabedoria do Evangelho, volume 1, pág 43).

Se sustentarmos a expressão "o Espírito do Pai" teremos forçosamente que admitir que o próprio Deus venha a se manifestar num ser humano. Pensamento absurdo como esse só pode ser pela falta de compreensão da grandeza de Deus. Dizem os cientistas que no cosmo há 100 bilhões de galáxias, cada uma delas com cerca de 100 bilhões de estrelas, fazendo do Universo uma coisa fora do alcance de nossa limitada imaginação, mas, mesmo que a custa de um grande esforço, vamos imaginar tamanha grandeza. Bom, façamos agora a pergunta: o que criou tudo isso? Diante disso, admitir que esse ser possa estar pessoalmente inspirando uma pessoa é fora de proposto, coisa aceitável a de povos primitivos, cujos conhecimentos não lhes permitem ir mais longe, por restrição imposta pelo seu hábitat.

A mediunidade no apostolado

Um fato, que reputamos como de inquestionável ocorrência da mediunidade, aconteceu logo depois da morte de Jesus, quando os discípulos reunidos receberam "como que línguas de fogo" e começaram a falar em línguas, de tal sorte que, apesar da heterogeneidade do povo que os ouvia, cada um entendia o que falavam em sua própria língua. Fato extraordinário registrado no livro Atos dos Apóstolos, desta forma:

"Quando chegou o dia de Pentecostes, todos eles estavam reunidos no mesmo lugar. De repente, veio do céu um barulho como o sopro de um forte vendaval, e encheu a casa onde eles se encontravam. Apareceram então umas como línguas de fogo, que se espalharam e foram pousar sobre cada um deles. Todos ficaram repletos do Espírito Santo, e começaram a falar em outras línguas, conforme o Espírito lhes concedia que falassem. Acontece que em Jerusalém moravam judeus devotos de todas as nações do mundo. Quando ouviram o barulho, todos se reuniram e ficaram confusos, pois cada um ouvia, na sua própria língua, os discípulos falarem". (Atos 2, 1-6).

Aqui podemos identificar o fenômeno mediúnico conhecido como xenoglossia, que na definição do Aurélio é: A fala espontânea em língua(s) que não fora(m) previamente aprendida(s). Mas, como da vez anterior, tentam mudar o sentido, para isso alteram o artigo indefinido para o definido, quando a realidade seria exatamente que estavam "repletos de um Espírito santo (bom)".

Fato semelhante aconteceu, um pouco mais tarde, nomeado como o Pentecostes dos pagãos:

"Pedro ainda estava falando, quando o Espírito Santo desceu sobre todos os que ouviam a Palavra. Os fiéis de origem judaica, que tinham ido com Pedro, ficaram admirados de que o dom do Espírito Santo também fosse derramado sobre os pagãos. De fato, eles os ouviam falar em línguas estranhas e louvar a grandeza de Deus..." (At 10, 44-46).

Episódio que confirma que "Deus não faz acepção de pessoas" (At 10,34), daí podermos estender à mediunidade como uma faculdade exclusiva a um determinado grupo religioso, mas existindo em todos segmentos em suas expressões de religiosidade.

A mediunidade como era "transmitida"
A bem da verdade não há como ninguém transmitir a mediunidade para outra pessoa, entretanto, pelos relatos bíblicos, a imposição das mãos fazia com que houvesse sua eclosão, óbvio que naqueles que a possuíam em estado latente. Vejamos algumas situações em que isso ocorreu.

Em Atos 8, 17-18:

"Então Pedro e João impuseram as mãos sobre os samaritanos, e eles receberam o Espírito Santo. Simão viu que o Espírito Santo era comunicado através da imposição das mãos. Dêem para mim também esse poder, a fim de que receba o Espírito todo aquele sobre o qual eu impuser as mãos".

Simão era um mago que, com suas artes mágicas, deixava o povo da região de Samaria maravilhado. Mas, ao ver o "poder" de Pedro e João, ficou impressionado com o que fizeram, daí lhes oferece dinheiro a fim de que dessem a ele esse poder, para que sobre todos os que ele impusesse as mãos, também recebessem o Espírito Santo.

Em Atos 19, 1-7:

"Enquanto Apolo estava em Corinto, Paulo atravessou as regiões mais altas e chegou a Éfeso. Encontrou aí alguns discípulos, e perguntou-lhes: `Quando vocês abraçaram a fé receberam o Espírito Santo?' Eles responderam: `Nós nem sequer ouvimos falar que existe um Espírito Santo'. Paulo perguntou: `Que batismo vocês receberam?' Eles responderam: `O batismo de João'. Então Paulo explicou: `João batizava como sinal de arrependimento e pedia que o povo acreditasse naquele que devia vir depois dele, isto é, em Jesus'. Ao ouvir isso, eles se fizeram batizar em nome do Senhor Jesus. Logo que Paulo lhes impôs as mãos, o Espírito Santo desceu sobre eles, e começaram a falar em línguas e a profetizar. Eram, ao todo, doze homens".

Será que podemos entender que o batismo de Jesus é "receber o Espírito Santo", conseguido pela imposição das mãos? A narrativa nos leva a aceitar essa hipótese, apenas mantemos a ressalva feita anteriormente quanto à expressão "o Espírito Santo".

A mediunidade como os dons do Espírito
Na estrada de Damasco, Paulo, que até então perseguia os cristãos, numa ocorrência transcendente, se encontra com Jesus, passando, a partir daí, a segui-lo. Durante o seu apostolado se comunicava diretamente com o Espírito de Jesus, demonstrando sua incontestável mediunidade.

Aliás, o apóstolo Paulo foi quem mais entendeu do fenômeno mediúnico, tanto que existem recomendações preciosas de sua parte aos agrupamentos cristãos de então. Ele o chamava de "dons do Espírito". "Sobre os dons do Espírito, irmãos, não quero que vocês fiquem na ignorância" (1Cor 12,1), mostrando-se interessado em que todos pudessem conhecer tais fenômenos.

E esclarece o apóstolo dos gentios:

"Existem dons diferentes, mas o Espírito é o mesmo; diferentes serviços, mas o Senhor é o mesmo; diferentes modos de agir, mas é o mesmo Deus que realiza tudo em todos. Cada um recebe o dom de manifestar o Espírito para a utilidade de todos. A um, o Espírito dá a palavra de sabedoria; a outro, a palavra de ciência segundo o mesmo Espírito; a outro, o mesmo Espírito dá a fé; a outro ainda, o único e mesmo Espírito concede o dom das curas; a outro, o poder de fazer milagres; a outro, a profecia; a outro, o discernimento dos espíritos; a outro, o dom de falar em línguas; a outro ainda, o dom de as interpretar. Mas é o único e mesmo Espírito quem realiza tudo isso, distribuindo os seus dons a cada um, conforme ele quer". (1 Cor 12,4-11).

Novamente, mudando-se "o Espírito" para "um Espírito", estaremos diante da faculdade mediúnica, basta "ter olhos de ver".

Ao que parece, naquela época, os médiuns se preocupavam mais com a xenoglossia Paulo para desfazer esse engano novamente faz outras recomendações aos coríntios (1Cor 14,1-25). Disse ele:

"...aspirem aos dons do Espírito, principalmente à profecia. Pois aquele que fala em línguas não fala aos homens, mas a Deus. Ninguém o entende, pois ele, em espírito, diz coisas incompreensíveis. Mas aquele que profetiza fala aos homens: edifica, exorta, consola. Aquele que fala em línguas edifica a si mesmo, ao passo que aquele que profetiza edifica a assembléia. Eu desejo que vocês todos falem em línguas, mas prefiro que profetizem. Aquele que profetiza é maior do que aquele que fala em línguas, a menos que este mesmo as interprete, para que a assembléia seja edificada...".

Conclusão

Como apregoa a Doutrina Espírita o fenômeno mediúnico nada mais é que uma ocorrência de ordem natural. Podemos identificá-lo desde os mais remotos tempos da humanidade, e não poderia ser diferente, pois, em se tratando de uma manifestação de uma faculdade humana, deverá ser mesmo tão velha quanto a permanência do homem aqui na Terra.

Mas, infelizmente, a intolerância religiosa, a ignorância e, por vezes, a má-vontade, não permitiu que fosse divulgada da forma correta, ficando mais por conta de uma ocorrência sobrenatural, que só acontecia a uns poucos privilegiados. Coube ao Espiritismo a desmistificação desse fenômeno, bem como a sua explicação racional. Kardec nos deixou um legado importantíssimo para todos que possam se interessar pelo assunto, quando lança O Livro dos Médiuns, que recomendamos aos que buscam o conhecimento dessa fenomenologia, ainda muito incompreendida em nossos dias.

Nov/2004.

Referência bibliográfica.
PASTORINO, Carlos Torres, Sabedoria do Evangelho, volume 1, Revista Mensal Sabedoria, Rio, 1964.
Bíblia Sagrada, Edição Pastoral, Paulus, São Paulo, 43ª ed. 2001.

Texto distribuído pelo grupo VidaspassadasBR

terça-feira, 23 de outubro de 2012

Livros PDF / Download grátis

VÁRIOS LIVROS EM PDF-DOWNLOAD (GRÁTIS)
LIVRO MESTRE SAINT GERMAIN- O LIVRO DE OURO....
"ESTE MATERIAL FOI TODO ENCONTRADO NA INTERNET E SERVIRÁ PARA VOCÊ COMO UM
VERDADEIRO GUIA PARA A ASCENSÃO . "

(Claudio Leonardo Porto)

LINK:Downloads




http://www.conexaoparaoeudivino.com/downloads/



www.conexaoparaoeudivino.com
‎.."EU APRECIAREI  PROFUNDAMENTE TODA A ASSISTÊNCIA QUE OS ESTUDANTES SOB ESTA R
ADIAÇÃO POSSAM DAR PARA QUE OS LIVROS SE EDITEM E SEJAM POSTOS ANTE A HUMANIDADE, PORQUE  ESTE É O MAIOR SERVIÇO QUE SE PODE PRESTAR  NO PRESENTE ."  ( Trecho extraido do Livro de Ouro de Saint Germain)

Velhas recordações Velhas doenças



Trazemos múltiplos clichês mentais arquivados no inconsciente profundo de nós mesmos,
Algumas são velhas recordações danosas, herdadas nas mais variadas épocas seja na atualidade, seja nas existências dos passado.
Essas fontes emitem, através dos mecanismos, psíquicos, energias que não nos deixam, sair com facilidade, o fluxo desses eventos desagradáveis, registrados na nossa alma mantendo-nos retidos em antigas mágoas, e feridas morais, entre fardos da culpa e vergonha.
Por não recordarmos que o perdão a nós mesmos e aos outros é um poderoso, instrumento de cura para todos os males é que não deixamos nos abater, não deixamos o passado tomar conta de nós,
Tentamos viver alienados dos nossos ressentimentos, e velhas amarguras, mas estamos apenas adiando a solução futura porque essas medidas são temporárias.
Muitas moléstias antes consideradas como orgânicas, agora estão sendo reconhecidas como " psicossomáticas" porque se encontram fatores psicológicos
expressivos em sua origem.
As insanidades físicas são quase sempre traduzidas, como somatizações, das recordações doentias, de ódio, e vingança que se mantidas a longo prazo, resultam em doenças crônicas.
Portanto as causas das doenças somos nós, sobre nós mesmos, e para que tenhamos equilíbrio fisiológico é preciso cuidar de nossas atitudes íntimas, conservando a harmonia na alma.
Indulgência se define como, sendo a facilidade que se tem para perdoar.
Muitos de nós ficamos constantemente tentando provar que sempre estivemos certos
e tínhamos toda a razão, Outros ficam repisando erros e fatos alheios.
Se quisermos paz, saúde libertemo-nos desses fardos do passado, esses fardos é que nos impede de voar mais alto para o perdão incondicional.
Perdoar não significa esquecer as marcas profundas, que nos deixam, ou mesmo fechar os olhos para a maldade alheia. Perdoar é saber desenvolver o sentimento de compreensão.
Das velhas recordações e doenças nos libertaremos, quando as velhas recordações do "não perdão" pararem de comandar o leme de nossas vidas.

Espirito Amigo Hammed.
Renovando Atitudes.

segunda-feira, 22 de outubro de 2012

DIA DA DECISÃO - 21 DE OUTUBRO DE 2012



DIA DA DECISÃO - 21 DE OUTUBRO DE 2012

 
Link do video no YouTube: 
Instruções sobre 21 de outubro e outras datas-portais (por Fada San)
  
Horários no mundo
03:30 HAST outubro 21 ª (Hawaii)
05:30 AKDT outubro 21 ª (Alaska)
18:30 PDT outubro 21 ª (Los Angeles)
19:30 MDT outubro 21 ª (Denver)
08:30 CDT outubro 21 ª (Houston)
09:30 EDT outubro 21 ª (New York)
22:30 BRT outubro 21 ª (Rio de Janeiro)
02:30 BST 22 de outubro nd (Portugal)
03:30 CEST am outubro 22 ª (Paris)
03:30 CET outubro 22 ª (África do Sul)
04:30 EEST 22 de outubro nd (Bulgária)
05:30 MSK 22 de outubro nd (Moscou)
07:00 IST 22 de outubro nd (Índia)
09:30 CST 22 out nd (Beijing)
10:30 JST 22 de outubro nd (Tóquio)
11:30 BET outubro 22 ª (Sydney)

__._,_.___

O PORTAL


O PORTAL
Uma Mensagem de Maria Madalena
Canalizada por Pamela Kribbe


Queridos amigos, Eu Sou Maria Madalena.

Vocês me conhecem; minha imagem e meu rosto tornaram-se parte da sua história, e foram distorcidos e desfigurados. Mas vocês conhecem a minha origem, porque vivemos da mesma fonte – o espaço no interior do coração, o Lar da alma.

Vocês foram movidos pelo mesmo desejo que tomou conta de mim durante minha vida na Terra; um anseio pela verdade, pelo que é real, pela essência. O desejo de viver a partir da alma, da inspiração, da sua essência – isto é o que importa para cada um de vocês.

Viver dessa maneira pode machucar, pode levá-lo às suas partes mais sombrias, porque viver a partir do seu âmago significa que tudo deve ser visto. A Luz precisa brilhar em tudo, para que você possa tornar-se um ser completo em si mesmo.

Muitas pessoas estão envolvidas numa luta consigo mesmas, e isto é triste de se observar. As pessoas geralmente vivem de imagens, figuras e conjuntos de regras a respeito de como tornar-se um ser humano bem sucedido, reconhecido e respeitado pelo mundo.

Então, sem que perceba, você é levado pelas opiniões e exigências predominantes na sociedade; sente que precisa se ajustar ao modo de pensar da maioria das pessoas para parecer atraente e bom aos olhos do mundo. Isto o afasta da sua essência e, deste modo, desconecta-o de si mesmo.

Mas ainda permanece uma voz que lhe diz: “volte-se para dentro, descubra quem você é.”. Nesse espaço aberto, onde não há julgamento, você pode descobrir quem é: suas partes luminosas e sombrias e tudo que você já passou – seus sentimentos, emoções e reações.

Amar a si mesmo é admitir esse espaço dentro de você e estar consigo mesmo, observando o que existe ali.

Entretanto, a voz que vem de fora volta a falar e, geralmente, ela é a voz do medo, que diz: “seja bom, seja obediente, ajuste-se às normas, não pareça diferente nem estranho aos olhos de outras pessoas” e, mais uma vez, você perde o seu diálogo interno e aquele espaço aberto.

Você se prende em grilhões; você julga de acordo com os padrões do mundo exterior, da sociedade e, assim fazendo, fere a si próprio. Então, você é empurrado para frente e para trás, entre os chamados do mundo – que muito frequentemente são a voz do medo – e os clamores da sua alma, que o levariam para o seu interior, para a essência de quem você é.

E como você pode lidar com essa batalha, esse cabo de guerra entre interior e exterior, entre a essência e o que vem de fora?

Ouça a voz do seu coração. Opte por você mesmo, escolha o caminho que você quer seguir nesta vida. Decida fazer isso com toda a sua força, incondicionalmente! Mergulhe nas profundezas, onde o amor real prevalece.

Mas saiba que esse espaço profundo não tem fundo e pode parecer que você está dando um salto para dentro do abismo, no vazio. Você não será mais sustentado pela aprovação, elogios e reconhecimento dos outros; você se manterá sozinho.

Sinta, por um instante, o imenso espaço no centro do seu coração, onde não existe nenhum julgamento, e nenhuma imagem idealizada de onde você deveria estar. A única presença aí é a do Ser, do Ser puro.

Você consegue suportar tamanha liberdade, ou prefere manter-se sob as rédeas das normas e valores determinados pelos outros?

Você consegue dar esse mergulho nas profundezas?
Consegue viver verdadeiramente?

A vida o desafia a dar um salto no desconhecido, e isto é amedrontador.
Entretanto, restringir-se ao caminho estreito do que lhe é conhecido e não viver plenamente é pior.

Assim você se torna escravo dos impulsos que vêm de fora, perde o seu “eu” e não mais se sente feliz.

Você só pode encontrar a verdadeira satisfação na vida seguindo o curso do seu coração; seu batimento cardíaco sozinho, que é único no universo, conhece o caminho.

Às vezes, quando você se perde, precisa haver um período sombrio, para trazê-lo de volta a si mesmo, para ajudá-lo a lembrar-se de quem você é no seu âmago. Todas as certezas externas caem por terra, enquanto você estiver vivendo de acordo com padrões e ideais externos; você tem a impressão de que tudo está perdido, que você caiu num buraco negro e profundo – e isto é uma sensação horrível!

É chamada “A Noite Escura da Alma”… entretanto, é apenas uma passagem. Você está sendo levado para um Portal, um Portal que se abre para algo além, algo maior, uma vista que sua visão usual, condicionada pelo medo e ideias antigas, não pode nem imaginar.

Imagine que você está num túnel escuro. Você não pode sequer ver as paredes desse túnel e sente-se rodeado pelo nada. Não há nada de errado com o nada. Ele é a essência; o nada não é nem bom nem mal; é abertura absoluta sem quaisquer pressuposições ou expectativas com as quais você possa contar. Entretanto o nada evoca o medo em você, como se ele fosse destruí-lo.

O que o nada realmente destrói são as velhas identidades que você pensava que faziam parte de si. Mas saiba que o que você realmente é não pode ser destruído, não pode desaparecer; é eterno e tão ilimitado quanto o espaço no seu coração do qual falei há pouco. Esse espaço está lá sempre.

Imagine que você aceita o nada e a falta de certezas e, ao mesmo tempo, sente sua força e independência. Então, você não está mais preso a este mundo; você está livre nas profundezas do seu ser!

Continue imaginando que você está passando por um túnel escuro e, de repente, aparece um Portal à sua frente. Observe o que essa imagem provoca em você… fica com medo do Portal? Ou tem vontade de atravessá-lo? Ele tem portas pesadas e fechadas ou está totalmente aberto, deixando passar a Luz que vem do outro lado? Aceite-o apenas; não precisa fazer nada.

Imagine agora que você está diante do Portal e coloque sua mão na frente dele. Permita que a energia do Portal flua através de você. O Portal é o limiar além do qual se encontra o novo, aquilo que a sua alma deseja lhe mostrar… quando você estiver pronto para vê-lo. Ao colocar sua mão no Portal, você se familiariza com o novo, e com aquilo que deseja fluir para dentro da sua vida… num ritmo que lhe seja adequado.

Observe se pode receber isso – a energia do novo, a energia do Lar e da sua alma. Permita que ela flua através da sua mão por todo o seu corpo, de um modo que lhe seja agradável – nem muito pouco nem demais. A energia flui pela sua cabeça, seus ombros, seu coração; e vai mais fundo, para seu estômago, sua pélvis, seu cóccix, suas pernas e pés.

Se você estiver na Noite Escura da Alma, perceba que existe algo novo esperando por você além do Portal, embora ainda não possa ser visto com os olhos que você tem agora. Com novos olhos, você poderá ver essa realidade do outro lado do Portal. E você desenvolverá esses novos olhos desapegando-se do seu antigo modo de vida, quando deixar de se agarrar às certezas e padrões de sobrevivência aos quais se apegava antes.

Como saberá quando está pronto para abandonar o velho?

Geralmente isso se dá através de sentimentos de descontentamento, raiva, insatisfação, ou de desespero e desesperança, que indicam que você não quer mais que as coisas sejam do jeito que têm sido. Você poderá estar pensando “Não quero mais estar aqui; não quero mais viver na Terra”, mas na verdade, o que você está dizendo é: “Não quero mais o velho modo de vida, não quero mais as coisas do jeito que elas têm sido”.

Entretanto, pode ser que sua mente, por ser formada pelo passado, ainda não consiga imaginar que existam outros modos de ser, e assim A Noite Escura da Alma torna-se desesperada e intensa.

Enquanto o velho se dissolve e o novo ainda não chegou, o fato de você estar no seu limite e dentro do túnel o força a fazer uma escolha. Ou você continua seguindo a voz do seu coração e se mantém fiel a si mesmo, ou recua, voltando a dar ouvido ás vozes do exterior – as do medo, do familiar, do passado.

Então eu lhe imploro: se estiver vivenciando a Noite Escura da Alma na sua vida, fique com ela, continue indo para dentro de si mesmo e sinta o que existe lá. Se existe medo, incerteza, tristeza ou desespero, não os julgue; fique com eles, não lhes dê as costas.

Sua Luz é mais forte do que todas essas emoções, que não são o ponto final, mas um lugar de parada no caminho.

Veja o Portal à distância; ele já está lá!

Conecte-se com a energia do novo, por meio do Portal. E um dia as portas do Portal se abrirão totalmente – veja isto à sua frente. Talvez seja demais sentir tudo isto agora, mas observe-o por uns instantes à distância.

Como será quando o Portal se abrir inteiramente e você caminhar através dele?
O que o espera do outro lado?
Que sentimentos isso provoca em você?

Não precisa atravessar o Portal ainda; esse momento chegará – tudo chegará no momento certo. Mas sinta a promessa dele agora; perceba a beleza da Luz que existe lá; o prazer, a alegria e o conforto de estar lá. Sinta a serenidade da vida lá e rejubile-se, porque esta estrada por onde você está caminhando agora – esta que agora parece uma noite escura que aumenta os seus medos – leva-o para lá!

Mantenha essa perspectiva diante dos seus olhos, e seu caminho se tornará mais fácil.

Eu o tomo pelas mãos; sinta a Minha presença.

Toda vez que um Portal se abre, isto nos faz felizes e nos sentimos mais profundamente unidos a todos vocês. Estamos todos conectados uns com os outros, e cada passo que cada indivíduo dá, leva alguma coisa de todos nós para o Todo.

Maria Madalena


© Pamela Kribbe 2012
www.jeshua.net
Tradução de Vera Corrêa
veracorrea46@ig.com.br


Portal Arco Íris-Núcleo de Integração e Cura Cósmica
http://portalarcoiris.ning.com/


*******















segunda-feira, 8 de outubro de 2012

INICIAÇÃO CRÍSTICA PELO MESTRE JESUS

             Canalizada através de Natalie Glasson  29/10/2010
 


           A partir de uma luz resplandecente branca e dourada eu surjo e me encaminho para estar diante de sua presença; através do meu olhar eu absorvo a sua beleza, a essência e a verdade do seu ser e de sua alma. Em sua honra como um farol da luz do Criador, eu me ajoelho diante de você e tomo as suas mãos nas minhas. Com amor, compaixão e verdade, eu beijo gentilmente as palmas e a frente de cada uma de suas mãos e atraio as suas mãos para a minha testa. Eu permito que o amor e a paz do meu ser e da minha mente o envolvam completamente agora, deixando a minha energia fluir e se conectar com a sua. Nós somos Um e assim permaneceremos eternamente.
Permita que todas as inibições, dúvidas, medos e inseguranças se desvaneçam. Você é mantido nos braços do Criador, sempre. Você está seguro e eu estou aqui para guiá-lo para uma união mais estreita com a alma do Criador. Não há maior experiência do que experienciar uma completa unidade com o Criador, ser e existir como amor, felicidade, paz, harmonia e luz pura e brilhante. Se estiver preparado para esta iniciação, então eu o conduzirei através dos jardins do céu, no coração do Criador.
Você pode perguntar por que eu venho ajudá-lo na realização de uma iniciação. A resposta é verdadeira e pura; agora é o momento correto para que as energias sejam integradas e uma nova consciência se desenvolva. Agora é o momento para que uma verdade maior seja acessada e ancorada profundamente em seu ser, não somente para ajudar a sua própria ascensão espiritual, mas para a elevação da vibração do amor na Terra. Esta iniciação é simples, como todos os ensinamentos e insights extraídos da alma do Criador. É para auxiliar a sua maior incorporação da consciência Crística e ativar o Cristo em seu ser; a pura presença do amor.
A partir do meu coração eu manifesto uma pequena chama dourada de luz: como uma jóia ela é muito bela e como o sol, ela é muito vibrante e cálida. Eu mantenho esta luz dourada de luz em minhas mãos em concha. Ela me é muito preciosa, ela mantém a própria verdade e pureza do Criador. Uma vibração que é muito refinada e rápida na velocidade e que mantém a luz cósmica do Criador, o amor do Criador e a própria essência do Criador. Diante de você está uma energia concentrada do coração do Criador.
Permita que o seu olhar se fixe nesta chama dourada de luz.
Deixe o seu corpo inspirar a luz dourada de modo que ela o envolva inteiramente.
Deixe a sua mente adotar a pureza brilhante da chama dourada de luz.
Permita-se tornar uno com a chama dourada de luz. O seu corpo, ser e mente, estão se harmonizando com esta luz. Você está se tornando a chama dourada de luz, enquanto a chama está se tornando você. Relaxe nesta ocorrência, sabendo que você está se unindo a um poderoso aspecto do amor do Criador.
Eu lhe dou esta preciosa chama dourada de luz como um presente dos recessos da minha alma. É a consciência Crística, a forma mais pura de amor da alma do Criador que eu lhe ofereço. A luz dourada retém uma elevada vibração de amor, mas também o encoraja a agir, a se expressar, a ouvir, ver, mover-se e relaxar como o amor na Terra. Permita que o amor seja a sua luz orientadora, o seu professor, aspecto e alma. Deixe a chama dourada da luz da consciência Crística envolvê-lo completamente. Quanto mais você aceitar a luz de Cristo em sua energia, maior será a chama ao seu redor, entrando em seu ambiente e em sua realidade.
Mantenha a fé absoluta de que a chama de luz dourada da consciência Crística está agora operando em seu corpo e sistemas de energia, transformando-o em um completo farol de amor e na luz de Cristo. Uma cura e mudança profundas em sua energia estão ocorrendo, enquanto você aceita e inspira a luz dourada. Saiba que isto é verdade e que você é totalmente merecedor do amor e da transformação que está vivenciando.
Você pode desejar afirmar:
“Eu mantenho a fé no amor do Criador e do Mestre Jesus, como uma cura completa para mim agora.”
Deixe a luz dourada se concentrar em seu chacra cardíaco; sinta a luz quase como se fosse uma luz líquida, fundida, queimando através de todas as barreiras e limitações que foram criadas por você, por causa dos seus medos de aceitar e existir como amor. O abraço do Criador pode ser esmagador e irresistível, quando não nos permitimos estar aceitando o passado. Agora é o momento de afirmar a sua aceitação e a sua disposição de aceitar o abraço amoroso do Criador.
Você pode desejar afirmar:
“Eu abro o meu coração ao abraço amoroso do Criador.”
Imagine, sinta ou reconheça o seu coração como uma flor se elevando para o sol e se aquecendo na cálida e amorosa luz. Você pode sentir algum desconforto enquanto a luz flui tanto no, quanto a partir do seu chacra cardíaco. Quando você abre o seu chacra cardíaco com a presença da consciência Crística ao redor e dentro do seu ser, você está se alinhando em um novo nível com a energia de Cristo, com a minha alma e com a alma do Criador. Saiba que isto é uma liberação, uma ativação e um alinhamento.
Isto pode requerer tempo e paciência, mas enquanto esta integração ocorre, permita-se repetir por um período apropriado de tempo, a afirmação (dez a quinze minutos pode ser apropriado):
“Eu sou o Cristo.”
Enquanto você repete isto em sua mente, ou em voz alta, permita que a vibração e a energia das palavras pulsem por todo o seu ser, como uma onda de energia ativa, fluindo através e ao redor do seu ser, aumentando a sua vibração e o quociente de Cristo ou de amor. Isto será extremamente poderoso, se permitir que o seu foco seja forte e seguro. Você estará afirmando a sua incorporação e aceitação da energia, da existência e da luz de Cristo.
Enquanto a energia e o alinhamento se constroem, você pode sentir a luz dourada fluindo e cintilando em seu ser e em seu chacra cardíaco, resplandecendo com alegria, liberdade e amor. A energia começará a fluir a partir dos recessos do seu ser em sua atual manifestação na Terra. Você está ativando o seu eu Crístico; o aspecto, a energia e a fonte do Cristo ou o amor do Criador que já existem naturalmente dentro de você.
Permita-se afirmar com poder e devoção:
“Eu aceito e acolho eternamente o meu eu Crístico, as energias Crísticas e a existência como a consciência Crística na Terra.”
Isto é uma transição que requererá tempo e desenvolvimento, foco e atenção em sua luz diária. Visualize-se como a energia de Cristo vivendo na Terra, livre do ego ou de superioridade, aceitando simplesmente e compartilhando o amor do Criador; a consciência Crística. Você é mais do que digno desta existência, até mesmo enquanto prossegue em suas realidades e rotinas físicas na Terra. Cada momento de sua vida pode ser sagrado, puro e amoroso se você permitir que assim seja, conectado e alinhado com a energia do chacra cardíaco e da consciência do Criador.
Quando estiver preparado, eu desejo que você envie a sua ocorrência e energia dourada para a Terra, como um símbolo da ancoragem da energia de Cristo e do seu eu Crístico em sua realidade física e em sua presença na Terra. Somente você pode decidir se percorrer o seu caminho como a energia Crística é apropriada a você e a sua alma, mas eu estou aqui para compreendê-lo e guiá-lo sempre,
Eu sou o seu amigo e irmão,
Eu sou o Mestre Jesus
Fonte: Natalie Glasson, Wisdom of the Light, www.wisdomofthelight.com
Do site http://www.luzdegaia.org/

Tradução: Regina Drumond - reginamadrumond@yahoo.com.br

MEMÓRIA COMPARTILHADA



MEMÓRIA COMPARTILHADA

http://1.bp.blogspot.com/_7MJhUnANqig/S82RZn3fayI/AAAAAAAAAgA/vQs98u-0uEY/s400/Mem%C3%B3ria.png MEMÓRIA COMPARTILHADA

Estamos num sistema de vida aqui na Terra que nos ancora numa realidade imposta da terceira dimensão. Trazemos muito "lixo" nosso que precisa ser reciclado e a forma que temos é nos ver através do outro. Cada "outro" na verdade é um componente do nosso palco da vida.

São contratados nossos, assim como nós somos por eles. Tudo que existe do lado de fora está na nossa mente, por isso se fala tanto que a vida é uma ilusão.

Essa ilusão nada mais é que a Matrix, holograma que aprendemos a não desobedecer. Quem o faz fica com a fama de maluco, transgressor, desajustado etc. Segundo a terapia do Dr. Len, ho´oponopono, "Eu opero a minha vida e meus relacionamentos de acordo com os seguintes "insights":

1. O universo físico é uma realização dos meus pensamentos.
2. Se meus pensamentos são cancerosos, eles criam uma realidade física cancerosa.
3. Se meus pensamentos são perfeitos, eles criam uma realidade física transbordando AMOR.

4. Eu sou 100% responsável por criar meu universo físico como ele é.
5. Eu sou 100% responsável por corrigir os pensamentos cancerosos que criam uma realidade
doente.
6. Não existe lá fora. Tudo existe como pensamentos em minha mente.

Mas vamos ver como podemos fazer isso, sem contrariar os opositores à ascensão do planeta.Primeiro temos que nos perdoar e nos amar, pois a "matrix" é alimentada por nossos sentimentos de culpa, medo, insegurança, menos-valia etc. Depois parar definitivamente de pensar que aqui viemos "pagar karma", outra cilada imposta pela matrix
 que faz com que tenhamos um sentimento de pecado constante.Somos manifestações divinas, portanto, o que precisamos é nos aproximar dessa energia através do sentimento do amor e da fraternidade. Quando entendemos que somos um organismo único e que rejeitar qualquer parte dele (alguém que não gostamos, por exemplo)nos desagrega e nos enfraquece.

Quando reconhecermos que cada um é para nós do jeito que precisamos que ele seja, iremos parar de apontar o dedo em riste para culpar quem quer que seja. Quando libertamos o "outro" desse papel "provocador" para nos mostrar nós para nós, nos libertamos desse mesmo papel também.Todos os que atravessam o nosso caminho são para mostrar algo que precisamos reabilitar em nós.

Vamos aproveitar as convivências humanas, desde as prazerosas até as desconfortáveis, para nos libertar desses nódulos internos. Uma oração da criadora do Ho'oponopono Identidade Própria, Kahuna Morrnah Nalamaku Simeona, nos ajuda nesse processo e que diz:

"Divino Criador, pai, mãe, filho em um...
Se eu, minha família, meus parentes e ancestrais
 lhe ofenderam, à sua família, parentes e ancestrais em pensamentos, palavras, atos e ações do início da nossa criação até o presente, nós pedimos seu perdão...
Deixe isto limpar, purificar, liberar,
 cortar todas as lembranças, bloqueios, energias e vibrações negativas
 e transmute estas energias indesejáveis em pura luz...
E assim está feito".


"Quando lembranças ruins tentarem permanecer em sua mente, ao invés de fingir que não as percebe ou mesmo rejeitá-las, diga: "Amo vocês minhas memórias! Sou grato pela oportunidade de libertar vocês e a mim!"

"O intelecto tem esta escolha: pode funcionar comandado pelos problemas, ou pode funcionar comandado por Inspiração".


A nossa a mente é perfeita.
O que não é perfeito são os dados e memórias que nossa mente carrega;
portanto, crescer e se libertar é cancelar memórias em comum,
são as memórias compartilhadas por todos ali.
Cresça, então, através do outro.

"Divindade limpe em mim as memórias que compartilho neste cenário e transmute-as na mais pura Luz!

Sinto muito. Me perdoe. Te amo. Sou grata.

Sinto muito. Me perdoe. Te amo. Sou grata.

Sinto muito. Me perdoe. Te amo. Sou grata.

" ASCENSÃO "


                               " ASCENSÃO "

     A RECONEXÃO À NOSSA VERDADEIRA IDENTIDADE
    
 El Morya através de Espaço Espiritual Mitch Ham Ell
          20 de julho de 2010

  
     Bom dia queridos, meu nome é El Morya e quero lhes falar a respeito da ascensão.

                                 O que é a ascensão?

Ascensão é o processo no qual vocês se reconectam à vossa verdadeira identidade, e que identidade é essa?

Essa identidade é a suprema essência do ser, aquela que está além do tempo e do espaço, dos ciclos e dos Universos, é aquela que é inalterável e imutável, embora possa lhe ser acrescentada experiência, essa identidade suprema é vossa meta e aquilo que vocês já são, é aquilo que vocês foram no início de tudo e é aquilo que vocês serão no fim de tudo, o fim relativo de vosso ciclo universal de evolução.

Que foi então tudo isso que vocês vivenciaram nos planos dos fenômenos? Foram experiências, ilusões, aprendizado, algo para vos definir o eu, a personalidade, é interessante constatar que é nos planos onde temos menos noção de nosso ser que melhor podemos desenvolver nosso eu, talvez seja mais uma ironia da Criação.

Mas o importante disto tudo é saberem que efetivamente tudo aquilo que vivenciaram, vivenciam e vivenciarão abaixo do nível dessa personalidade suprema não constitui vosso eu, pois os "eu's" relativos que vocês desenvolvem ao longo de vossas vidas, de vossas encarnações, nada mais são do que fenômenos, criações, derivadas das diversas combinações astrológicas, numerológicas, kármicas, culturais, entre outros condicionantes que ajudam na criação de vossa personalidade humana, que de vosso verdadeiro eu só tem uma coisa, a individualidade, a mente, tudo o resto não vos pertence, não são vocês, são o resultado de influências externas.

Então ascensão é a suprema reconexão à verdadeira essência, quando todas as influências externas cessarão, e finalmente a única influência que vocês terão será a de Deus que reside em vocês, daí todos os elementais, todas as energias, vos serão inofensivas, vocês serão vosso ser, belo e translúcido, caminhando na terra, e em outros planetas, com a nobreza e a dignidade de ser, nada mais nada mesmo, do que aquilo que ele verdadeiramente é.

Que assim seja,

  El Morya

Espaço Espiritual Mitch Ham Ell- 20/07/10

´Técnicas de meditação

http://www.youtube.com/watch?v=TGSxbMSVUjQ&feature=player_embedded
http://www.youtube.com/watch?v=F6nyEF0MSoo&feature=player_embedded